A Páscoa

Quando eu era criança não entendia muito bem a
Páscoa.
Só adorava procurar os ovinhos de
chocolate que o coelhinho escondia.
Mas, o que
tem a ver coelho com ovos, seus símbolos, com a
ressurreição de Jesus ou a fuga dos hebreus do
Egito comandada por Moisés?
Agora sei qual a
relação de tudo isto. Os ovos são o símbolo do
nascimento.
Ali dentro, uma vida por vir ao mundo.
É o eterno milagre da vida que renasce todos os
dias.
O coelho é o animal que se reproduz com uma
velocidade estonteante, é uma ode à família, uma
declaração de amor que a natureza faz todos dias.
Renascer é nascer, somos nós mesmos que
renascemos nos nossos filhos, é a vida que se
pereniza na prole.
A fuga dos hebreus é o fim da escravidão de uma povo.
A escravidão equivale à
morte, escravizar equivale a tirar a vontade e a
alma de alguém, equivale a tirar sua vida.
Se libertar da escravidão é viver de novo, é
renascer, é estar sempre começando tudo de novo.
Por fim, Jesus é a ressurreição.
Quer prova mais clara do que digo?
Este eterno milagre que nos
encanta é o milagre da vida que a Páscoa nos
relembra.
A Páscoa é a ressurreição das nossas
almas.
Este é o dia de renascer, começar tudo de
novo.
De nos libertamos do mal que corrompeu
nossas almas e nos recobrirmos com o véu da pureza
da alma que tivemos um dia.
Abandonar tudo o que é
velho e antigo e olhar pra frente com coragem.
Nos
dedicarmos à vida como quem sorve o sumo de um fruto
saboroso.
Hoje é dia de renascer.

Feliz Páscoa para todos!



Comentários