Sobre as honras das promessas
Juro meu amor,
Que cresce muito mais a cada anoitecer.
Vejo as nuvens correndo no céu
E as horas passando no mundo.
Na tranqüilidade do meu silêncio
Meu e corpo e alma chama teu nome
E fico atormentada por tamanhos desejos...
À tarde se vai,
E a noite vem trazendo seu mistério
O qual jamais será desvendado.
Nas paredes de meu quarto
Está cada sonho que tive,
Cada pensamento...
Em minha cama
Está meu abraço aos travesseiros
Minha acomodação aos lençóis.
Minhas músicas são volúveis,
Algumas me revoltam,
Outras me acalmam...
Declaro tudo isso
Nesta noite misteriosa,
E em sua honra dou-lhe o título desta poesia.
Pois para os “Grandes Poetas” as noites
São ótimas para inspirações.



Comentários