Rogério Trindade

Declaração de Amor / Autores

Mulher

Mulher

Injusto te comparar
A qualquer flor.
Esta, é passageira,
Ainda que sua beleza
Se eternize no olhar.
Você, forjada em carne,
Ganha de longe
Na arte de encantar.
Injusto te comparar
À brisa da manhã.
Esta, de tal frescor
Que acalma e anima,
Também passa, se vai.
Você, com sua força
É turbilhão de emoções
Que alucina e atrai.
Sim... É injusto
Comparar-te ao fugidio,
Porque tua presença
Se faz mesmo perene
Como o puro ouro
Que não se deixa corroer
Pelo tempo que passa:
És vívida, firme, duradoura.
Mulher...
És sem comparação
A mais perfeita obra
De toda Criação!