Não tenho asas
Mas em pensamentos posso voar.
Não sou dona de mim
Sou refém de meus sonhos
E a eles entrego todas as minhas emoções...
Meus olhos perdem a razão
Ao encontro de sombras;
Sombras inquietas
Que perseguem meus passos.
Essas sombras
Talvez sejam meu guia
O meu esplendor...
Mas no impulso de uma fuga
Eu corro destas sombras
E fecho os meus olhos
Caminhando lentamente
Em busca de minhas respostas...
Meus pensamentos
Já não são os mesmos,
Muitos se foram com as estações
Muitos ficaram
Por persistência de meu coração...
Ando ao lado de sombras
Sinto seus passos me seguirem...
Ou será que meus passos que as seguem?
Acredito em Anjos
Traduzindo-me a cada passo
Um novo suspiro de
Minha Vida.



Comentários