Mensagens de Tristeza

Declaração de Amor / Mensagens de Tristeza

Às vezes ficamos tristes e algumas mensagens nos ajudam a desabafar o que está dentro do nosso coração. Encontre uma mensagem especial e compartilhe.

Poema da Noite

Poema da Noite

Já chorei vendo fotos e ouvindo musica;
Já liguei só para ouvir uma voz;
Me apaixonei por um sorriso;
Já pensei que fosse morrer de saudade;
E tive medo de perder alguém especial... (e acabei perdendo)
Já pulei e gritei de tanta felicidade;
Já vivi de amor e fiz muitas juras eternas... "quebrei a cara muitas vezes!"
Já abracei para proteger;
Já dei risadas quando não podia;
Já fiz amigos eternos;
Amei e fui amado;
Mas também já fui rejeitado;
Fui amado e não amei...



Pedaços de Mim

Pedaços de Mim

Eu sou feito de
Sonhos interrompidos
detalhes despercebidos
amores mal resolvidos

Sou feito de
Choros sem ter razão
pessoas no coração
atos por impulsão

Sinto falta de
Lugares que não conheci
experiências que não vivi
momentos que já esqueci

Eu sou
Amor e carinho constante
distraída até o bastante
não paro por instante


Tive noites mal dormidas
perdi pessoas muito queridas
cumpri coisas não-prometidas

Muitas vezes eu
Desisti sem mesmo tentar
pensei em fugir, para não enfrentar
sorri para não chorar

Eu sinto pelas
Coisas que não mudei
amizades que não cultivei
aqueles que eu julguei
coisas que eu falei

Tenho saudade
De pessoas que fui conhecendo
lembranças que fui esquecendo
amigos que acabei perdendo
Mas continuo vivendo e aprendendo.



Nunca Pare de Dançar

Nunca Pare de Dançar

Às vezes sinto uma lágrima brotar lá de dentro, uma mais intensa que muitas que já rolaram por meus olhos.
Sinto um aperto, que parece apertar não só o coração, mas todos os órgãos do meu corpo.
Sinto que posso subir e descer em um piscar de olhos.
É loucura sofrer, mas é ainda mais loucura quando você não quer entender.
Entender que dias ruins sempre nascem, que sentimentos tristes sempre se apoderam de você em algum momento, e que para não sucumbir a eles, você precisa ter jogo de cintura, olhar adiante, mais adiante do que suas mãos podem tocar.
Olhar para além do que te falta, abraçar o que lhe resta.
Às vezes queremos o que não precisamos naquele momento, exigimos o que não necessitamos, e por não ter o que achamos que precisamos, sentimos que a vida não tem sentido, que todo o sentido está em ter o que não teremos.
Queremos uma casa nova, mas naquele momento o que precisamos é um lugar pequeno para ter aqueles que são importantes bem perto de nós.
Às vezes queremos um emprego novo, mas o que precisamos é aquele que irá nos fortalecer, para mais tarde estarmos preparados para uma coisa maior.
Às vezes queremos mais dinheiro, mas o que precisamos é o suficiente para nos deixar nutridos, aquecidos e prontos para lutar.
Às vezes queremos mais reconhecimento, mais popularidade, mas o que precisamos é de uma vida recatada, para usufruirmos das nossas melhores inspirações.
A lágrima de hoje, aquela que brota lá dentro, pode ser a minha chave da porta do céu.
Tudo é para ser conforme a dança, o importante é nunca parar de dançar.



Uma Ferida Para Cuidar

Uma Ferida Para Cuidar

Aprendi que de toda dor, se tira um proveito.
Percebi que minhas melhores inspirações, se deram quando eu estava sofrendo, e isso não foram coincidências.
Quando um coração sofre, ele fica de portas abertas, ele sente com mais intensidade cada emoção.
A fragilidade que a dor nos provoca é intencional, pois só assim que podemos entender que quando algo dói lá dentro, é que estamos subindo, estamos evoluindo. Uma pessoa que nunca sofre, fica estagnada no mesmo degrau. Dá para ser feliz e sofrer ao mesmo tempo, pois nunca existirá alguém que sinta felicidade absoluta.
Não devemos ignorar a dor, não devemos deixar de sofrer, mas sim aprendermos a tirar proveito de cada sentir que pode machucar. Precisamos aprender a conviver que na vida, sempre terá uma ferida para cuidar, mas que ela não te impedirá de subir os degraus e alcançar seus objetivos e os desejos mais sonhados, ela só te lembrará que se doer, faz parte, mas não será tudo.



O Pulsar de Uma Lágrima

O Pulsar de Uma Lágrima

Dentro de uma lágrima cabe tantos sentimentos,
cabe a dor da perda de alguém ou de algo,
cabe a frustração de uma vida mal vivida,
cabe a saudade de um momento, um lugar ou de alguém.
Cabe o desespero, de um coração partido,
de uma alma sem direção.
Cabe o recomeço de uma história,
cabe o fim de uma relação.
Dentro de uma lágrima também cabe alegrias,
sorrisos e momentos inesquecíveis.
Dentro de uma lágrima pulsa vida,
pulsa desejos, pulsa dores, pulsa amor.
Quem derrama uma lágrima,
também é capaz de derramar mil delas
e em cada uma, existir um pulsar diferente.
Quem sente chora, quem sente pulsa.



Amor Tolo

Amor Tolo

Não quero mais esse amor,
ele tira meu fôlego, tira meu chão.
Não quero mais essa dor,
ela dilacera meu tudo, meu coração.

Não vou deixar a porta aberta,
pois um tempo eu vou precisar.
Se ainda restar amor, invada,
não darei uma segunda chance, uma fresta,
e surpresa sozinha posso estar.

Tudo que sei, é que nada sei.
Você rasgou meu peito,
levou minha intenção.
Fiquei perdida, fiquei sem jeito,
e só bastava sua atenção.

Porque amar não pode ser fácil,
como uma criança ama e tem.
Porque sei que sem você posso viver,
mas com a saudade não fico sem.

Não quero mais um amor tolo,
Quero me perder em novas sensações.
Não quero mais uma noite sóbria,
quero me esquecer,
beijando e abraçando outras emoções.



Desventura Insolente

Na audácia da Liberdade
O Tempo se torna mandrião
Os olhos presenciam a negligência da vida,
Muitas mãos tentam pacificar o universo
Mas tudo é em vão...
Pois os humanos são simplórios,
Os homens são padecentes
E as mulheres vivem a padrear
Seres crédulos para o destino deste mundo.

Em cada novo dia
Novas almas se encontram no precipício
Mesmo que o céu patente seja,
Deixando o Grande Deus infortunado
Por oferecer tantas maravilhas infrutuosas
As quais não são apreciáveis.

Nas ruas está a perdição
Nos olhares a cruel maneira de ver a vida.
Por mais preces que uma mortal faça,
Será silêncio a realização...

Na doutrina deste universo,
Está o passo para o final catastrófico,
Mas restam a minoria prudentes,
Ao menos não serão todos os reservados
A escuridão contínua.



Minh'alma

Na utopia de minha vida
Encontram-se desejos de um amor.
Nas digitais de meu corpo
Encontram-se as linhas de meu destino.
No silêncio insatisfeito dos meus pensamentos
Encontram-se os gritos do meu coração.
No brilho dos meus olhos
Encontra-se o reflexo da dor.
Nos desertos dos meus segredos
Encontra-se a areia da solidão,
Cobrindo sem pena
Toda a luz de uma escuridão.

Nas páginas de minh'alma
Encontram-se os rabiscos da decepção,
A amargura de toda confiança.
Muitas palavras a realidade apagou,
Muitas páginas o destino arrancou.
E no final da minha biografia
Ainda está um soberbo vazio,
Que as mãos da esperança
Faz seus rascunhos,
Para enfim dar um final
Ao perfeito livro da Minh'alma.



Alvorada

Passa o tempo,
Naufraga as palavras
No mar do meu coração.
Desvenda os segredos
Das fantasias armadas,
Que sopram a solidão.

Pedi socorro
Movi moinhos,
Sonhei lembranças.
Escalei montanhas,
Encontrei esperanças.

Palavras sem sentidos,
Caminho sem razão.
O que ouves meus ouvidos,
Não atingi meu coração.

São promessas incompletas
Sem razões pra se cumprir.
Minhas pegadas são retas,
Pra com a distância seguir.

Talvez em outro destino,
Me encontro sem chorar.
Na alvorada deste mundo,
Talvez eu deixe de te amar.



Medo

Faço do medo
A ultrapassagem,
Que surge sem vestígios.
O medo se torna eco,
E a solidão uma miragem.

Os passos seguem a direção,
Que me leva para o teu mar.
Se não descobrir meu coração,
Quem virá me salvar?

O medo faz muralhas
Dentro do peito deixa a dor.
Corre nas veias o tormento,
Rasga como espinho de uma flor.

Devo agir com sensatez,
Sem receios deste mal.
Se render a covardia,
Serão danos que me fez.

Os meus olhos podem chorar,
Por este medo arder.
Quem irá me calar,
Se no caminho me perder?



Me Apaixonei Por Você

Como encontrar minha estrela perdida,
Se meu céu foi assaltado pela ilusão,
E as estrelas temem...
Como encontrar meu sonho,
Se os pesadelos me visitam constantemente.
Como encontrar a palavra certa para definir um sentimento,
Se todas parassem perderem o sentido.
Como enxergar alguém próximo a mim,
Se estou distante do meu próprio eu.
Como me conformar que eu gostaria
De ter ficado apaixonada em outra hora,
Em outro lugar, em outra vida...
Como encontrar um motivo,
Que me faça mudar o caminho,
Mudar a estação.
Como trocar a saudade pela paz,
Se sentimentos não se trocam apenas se unem.
Como me sentir feliz,
Se o amor não foi tão bom comigo...
Me apaixonei quando mais
Precisava ficar tranqüila.
As coisas não precisam ser complicadas,
Pois o mais simples já se complicou...
Eu me apaixonei por você.



Para Que Não Termine Futilmente

Lágrimas estão presas dentro de mim
Lembranças estão guardadas,
Sensações estão recordadas.
Como posso esquecer tão forte emoção
Lembrar de você é uma rotina do meu coração.
Sinto saudades até das brigas,
Pois sempre no final nosso beijo tinha um sabor diferente.
Você pode não perceber,
Mas continuo da mesma forma,
Te amando, te desejando, te chamando.
Sinto saudades principalmente do nosso amor,
Que demonstrava ser tão intenso e imortal.
Mas me deprime quando noto que nosso amor
Já não é mais o mesmo de antes.
Sinto saudades,
Das juras que fazíamos,
Que agora se tornou coisas do passado.
Como pode você ter dito me amar tanto
Agora dizer que não me ama mais.
Você pode dizer o que quiser,
Mas uma de nossas promessas lembro perfeitamente:
“Sempre um de nós irá querer desistir,
Mas o outro terá que ter mais forças,
Pra que nosso amor não termine futilmente.”



Sinto Saudades

Sinto Saudades

Sinto saudades das palavras doces
Que você murmurava ao pé do meu ouvido.
Sinto saudades do jeito que você me tocava,
Da maneira suave que me olhava.
Sinto saudades dos passeios que dávamos
Das promessas que fazíamos.
Sinto saudades das noites que passávamos juntos.
Sinto saudades dos sonhos que alimentávamos,
Das fantasias que criávamos.
Sinto saudades das canções que embalavam o nosso romance,
Do ritmo que tinha nossa paixão.
Sinto saudades do sabor da sua boca,
Do cheiro do seu corpo.
Sinto saudades dos abraços que dávamos,
E que nos faziam esquecer o tempo.
Sinto saudades de você,
E essa saudade machuca,
Pois você não está mais aqui para me remediar,
À distância me castiga,
O tempo que crucifica.
E você precisa saber o quanto...
Sinto saudades.



Como?

Como tocar na ferida
Sem sentir dor.
Como te ver,
Sem sentir desejo de te tocar.
Como chorar
Sem ter alguém para me fazer sorrir.
Como dormir
Se terei a certeza que acordarei sozinha.
Como beijar,
Se apenas beijo a pessoa que quero
Somente quando estou sonhando.
Como rezar mais,
Se todos os dias me ajoelho e peço a Deus
A benção de nesta vida estar.
Como te tocar,
Sem desejar que você fique.
Como andar tranquilamente
Se estou caminhando pela contra mão.
Como não sentir saudades
De quem está literalmente
Presente nos meus pensamentos.
Como deixar um amor ir embora,
Se eu acabo de chegar para ser feliz.



Eu Choro

Lágrimas rolam do meu olhar,
Saudade dos dias em que você sorria pra mim.
Saudade dos momentos bons que fortaleciam toda fé.
Em todas as canções de amor,
Parece que eu ouço o seu nome tocando ao fundo.
Eu choro,
Por lembrar que hoje você não virá até aqui
para sorrir pra mim.
Como dói dentro do peito,
Lembrar que tudo passou,
e você não quer mais voltar.
Parece um punhal entrando no coração.
Eu choro,
Você não tem idéia de como são amargas essas lágrimas,
De como são tristes as minhas noites.
Eu me sinto tão só.
Eu choro,
Pois te amo,
É o maior erro da minha vida
foi não ter reconhecido antes o grande amor
que tinha dentro de mim.



Estrela Solitária

Linda estrela
Que no céu se encontra só
Banhe de luz os meus passos
Pois estou sozinha
Neste meu quarto vazio...
Liberte meu coração
Da mais forte ilusão
Liberte-me das garras da saudade
Que por onde ando
Está atrás de mim.
Estrela Solitária
Que sabe o que é ser só
Compreenda os meus desejos
E solte meus sonhos para a realidade...
Traga até mim
Aquele brilho
Que o tempo fez questão de levar.
Salve minhas esperanças
E me diga o que é ser feliz.
Não me deixe só
Não fique só...
Porque juntas
Nossa poesia será mais perfeita
E a solidão não mais existirá.
Deixe de ser
Uma
Estrela Solitária.



Pisando nas Nuvens

Toda vez que paro para pensar
Nas razões as quais me fazem estar aqui,
Sinto-me pisando nas nuvens,
Com medo,
Muito medo de que elas não suportem o peso de meu corpo,
Pois não é apenas por causa de carne e ossos que pode uma nuvem me derrubar,
Mas também de pensamentos intensos,
Sentimentos profundos,
Os quais lá dentro do coração fazem uma grande diferença,
Pois sem esses tais pensamentos e sentimentos,
Eu nem precisava de uma nuvem para me segurar,
Pois meu corpo flutuaria,
De tal forma que eu não poderia prever aonde eu chegaria,
Pois sem noção...
Eu me perderia.



Vejo

Vejo

Vejo muitas coisas passarem por mim...
Vejo pessoas envelhecendo
Vejo crianças nascendo.
Vejo tantas e tantas coisas
Casais se apaixonando,
Corações se separando.
Vejo muitas coisas
Que às vezes preferia não ter olhos para ver.
Vejo crianças se drogando,
Adolescentes se matando.
Catástrofes sucedendo.
Vejo centenas de coisas às quais meu humilde coração
Não é capaz de interpretar.
Vejo que os dias passam,
A tarde se vai depressa,
E o dia seguinte é uma grande conquista pra muitos,
Pois vejo também que permanecer vivo
É uma luta para aqueles que vivem a fragilidade da morte.
Vejo que ocasiões inesperadas levam muitos sonhos,
Que há anos eram planejados.
Vejo que muitas promessas ficam por apenas palavras.
Vejo que por onde passo
Estão presentes tantas e tantas coisas as quais
Em pensamento desejo não ter visto.



Tenho Medo

Tenho medo de que no amanhecer
Meu corpo não consiga se aquecer ao sol.
Tenho medo de no dia seguinte,
Meus pulmões não necessitem mais de oxigênio.
Tenho medo,
De que na minha próxima fotografia de família,
Falte alguém...
Tenho medo que nesta próxima noite,
Não existam mais estrelas neste céu de Deus.
Que a lua caia sobre meus sonhos,
E os desmanchem como o vento desmancha um castelo de areia,
Que tanto esforço eu tive em construir.
Eu tenho medo,
Que para as próximas canções não restem rimas,
Que para os próximos versos não restem papéis.
Tenho medo,
De que na próxima estação
Meu coração esteja a sangrar,
Deixando-me imune de vivê-la.
Tenho medo,
Que no meu próximo beijo de amor,
Eu não tenha mais os lábios daquele que tanto amo.
Tenho medo,
Do que possa me acontecer amanhã,
Se será um dia ensolarado ou chuvoso...
Tenho medo que no meu jardim de sonhos,
As flores não mais desabrochem.
Tenho medo,
Pois amo todos que me cercam
E não posso ser capaz de imaginar a dor,
A qual eu sentiria se no depois de tudo
Alguém faltasse em meu agora.
Eu tenho medo...
Pois é tendo medo,
Que posso estar aqui vivendo em motivo de uma grande razão.
Pois eu tenho medo de perder...



É Tão Triste Perceber...

É tão triste perceber,
Que sonhos são apenas belas canções
Que soam agradavelmente aos ouvidos,
Mas não passam de meras canções,
Insignificantes para aqueles
Que não sabem apreciar uma bela canção.
Os sonhos são desejos de se tocar no céu,
De se beijar a lua, e abraçar as estrelas.
Sonhos são desejos de brincar com as nuvens e com o arco íris.
Sonhos que sonhamos sempre,
Desde que nos conhecemos como ser humano,
Desde necessitamos fantasiar este mundo preto e branco.
Sonhos capazes de nos transformar em luz,
Capazes de nos transformar em estrela.
É tão triste perceber,
Que sonhos são para ser sonhados,
Que em quanto estamos sonhando,
Existem aqueles que estão destruindo os nossos sonhos.
Sonhos, tão perfeitos e significantes,
Mas que infelizmente só podemos estar ao seu encontro
Quando estamos dormindo.



Meus Próprios Modos

Sentimentos naufragados
Descontentes encontrados
Por grandes mares levados
Por razões desordenados.
Aonde fui,
Aonde errei?
Quem me dera explicar
O que nem mesmo explico aos meus próprios modos.
Aonde ando,
Aonde piso?
Quem me dera entender algo tão precioso
Se nem entendo meus próprios modos.
O que se pode falar,
Quando sem palavras na boca se ficar.
O que sentir,
Quando se chora por não entender
Os sentimentos e não conseguir explicar seus próprios modos.
O que se pode fazer quando imune
A tantos pensamentos se encontrar.
Absolutos e incoerentes
São tomados pelo silêncio.
Qual a saída,
Qual a entrada?
O que se pode fazer para se explicar
As emoções e compensar tantas dúvidas.
Tolerante fica o pensamento,
A espera de se aprender a
Satisfazer os meus próprios modos.



Sentimentos Calados

Sinto-me como uma flor
Que deseja desabrochar
Mas a primavera insiste em demorar.
Uma palavra deseja sair de minha boca
Mas milhares de mãos a calam.
Sinto desejo de dar um passo
Para um caminho melhor,
Mas o medo me acorrenta,
E na dúvida não dou um passo sequer.
Desejo escrever meus pensamentos
Mas não encontro folha e caneta,
E logo eles fogem de mim.
Sinto a inspiração,
Mas ouço tantos ruídos
Que a emoção se fecha e a
Inspiração logo se despede.
Desejo beijar o amor, abraçar a felicidade...
Mas aqui agora,
Apenas posso abraçar a noite e beijar a esperança...
Esperança de algum dia poder
Dizer as palavras guardadas no fundo da minha alma,
Poder escrever o que os pensamentos dizerem,
Poder sentir que realmente sou ouvida,
E que meus sentimentos não estão mais calados.



Esperei...

Esperei por um sorriso
que me deixasse alegre.
Esperei por um olhar
que me emocionasse.
Esperei...
E nessa espera passou-se
minha adolescência,
meus sonhos de criança...
Esperei por um toque nos lábios
que eternizasse um momento.
Esperei pelo dia certo para chorar de felicidade...
Mas vieram os dias
e apenas pude chorar do
sentimento avesso de ser feliz.
Esperei meus olhos amadurecerem
para ver o mundo de outra forma.
Esperei o conforto de braços alheios.
Esperei ouvir palavras encantadas,
mas fiquei aqui me abraçando sozinha,
e ouvindo apenas o tic-tac do relógio.
Esperei um dia para dizer que estou pronta,
pois feliz eu fui...
Mas esse dia que esperei,
não chegou,
apenas chegou a sensação que
a vida não é uma espera,
mas uma conseqüência do que
desejamos e merecemos.



Veja Quem Tem Razão

Você vive num quarto escuro e fechado e diz estar aberto para o mundo.

Você diz que ninguém fala a verdade, no entanto, mente o tempo todo para você mesmo.

Fala que ninguém o deixa viver em paz, contudo, vive cheio de agressividade.

Você quer toda liberdade do mundo, porém, vive com medo de ser preso.

Você grita que é forte e que sabe o que faz, mas, receia a própria sombra.

Você pede para que lhe deixem voar, entretanto, vive fora do ar ou no fundo do poço.

Você vive dizendo que quer ganhar muito dinheiro, todavia, queima tudo o que você ganha e o que tem.

Você diz que precisa de uma chance, mas, joga todas as chances fora.

Você vive dizendo que quer ter amigos, no entanto, não percebe que é seu maior inimigo.

Você se diz muito esperto e que não leva desaforo para a casa, porém, aceita ser dotado por quem lhe escraviza.

Você quer um pedacinho do Céu e não percebe que faz da sua vida um completo inferno.

Você caminha a passos largos para a morte e diz que isso é vida.

DEPENDÊNCIA QUÍMICA SE COMBATE COM RAZÃO, AMOR E VERDADE.



A Grande Diferença

A grande diferença entre os seres humanos
É que tem muitos que alimentam seu ego
De forma tão extravagante
Que os fazem sentir mestres do mundo.
Enquanto outros em silêncio esperam
O seu dia de glória.
Mal sabem todos
Que mesmo com tamanhas diferenças
Estamos no mesmo barco navegando
No mesmo mar para o mesmo fim...
Mas muitos se acham imortais,
Preferem sozinhos navegar.
A grande diferença é,
Que existe a prudência e a imprudência,
Mas quase todos os imprudentes se
Acham totalmente prudentes...
Não está em livros,
Está na visão certa do mundo,
Que existe uma grande diferença entre nós.
Pois enquanto alguns sonham,
Outros destroem sonhos.
Inteligência fútil
Daqueles que passam por cima
De qualquer razão do coração,
E põem ao pódio a desgraça de muitos
Que calados não conseguem fazer nada,
A não ser,
Esperar...



Culpados Inocentes

Culpas imaturas
Jogo de injustiças...
Adultos donos de ações covardes,
Inocentes sem culpas
Que são chamados de culpados;
Culpados pelos problemas
Pelas dores de cabeça.
Adultos que não sabem medir os gestos
Que faz da dor
Maior que o carinho e a compreensão,
Agem sem pensar
Sem sentir...
Como se inocentes merecessem as culpas
Como pode inocentes,
ainda Anjos,
A inocência do mundo,
Ter a culpa de existir...
Muitas vezes sua existência não é bem vinda
E seus olhos chorão
Ao ver o desamor e a falta de afeto entrelaçando seu coração.
Sangue do sangue
Semente de duas vidas...
Como esses adultos podem ser tão ignorantes?
Inocentes são chamados de culpados
E nada pode evitar a tal culpa.
São inofensivos demais,
Tão pequenos
Tão preciosos...
São Culpados Inocentes.



Sombras

Não tenho asas
Mas em pensamentos posso voar.
Não sou dona de mim
Sou refém de meus sonhos
E a eles entrego todas as minhas emoções...
Meus olhos perdem a razão
Ao encontro de sombras;
Sombras inquietas
Que perseguem meus passos.
Essas sombras
Talvez sejam meu guia
O meu esplendor...
Mas no impulso de uma fuga
Eu corro destas sombras
E fecho os meus olhos
Caminhando lentamente
Em busca de minhas respostas...
Meus pensamentos
Já não são os mesmos,
Muitos se foram com as estações
Muitos ficaram
Por persistência de meu coração...
Ando ao lado de sombras
Sinto seus passos me seguirem...
Ou será que meus passos que as seguem?
Acredito em Anjos
Traduzindo-me a cada passo
Um novo suspiro de
Minha Vida.



Se a Vida...

Se a vida fosse um sonho
Eu gostaria de jamais acordar.
Se a vida fosse uma canção
Gostaria jamais deixar de ouvi-la.
Se a vida fosse uma flor
Gostaria que sua beleza e perfume não morressem.
Se a vida fosse um desejo
O desejo seria da eternidade...
Mas a vida é um caminho
Sem sonhos,
Sem canções,
Sem flores,
Sem desejos...
A vida é o desafio
De cada um de nós
Viver é sobreviver...
Chegar até velhice
É o mesmo que ganhar uma luta
Onde o troféu é a história que se pode viver.
Nada faz da vida
A certeza de um amanhã.
A vida é aprender que não se pode
Esperar o amanhã,
Pois o amanhã simplesmente é um mistério.
Viver o presente
É ser sábio,
Viver do passado e do amanhã
É acreditar em ilusões concretas.



Anjo Das Ruas

Quem é aquele garoto de pé no chão?
Com a fisionomia pálida?
Está frio
E aquele garoto se encolhe,
Procurando um "por quê" com os olhos...
Por que é diferente...
O por que não pode brincar no parque
Sem ser expulso e chamado de menino de rua...
O por que não vai a escola,
Como as outras crianças...
O por que não tem um pai
Para jogar bola no fim de semana.
O por que não tem uma mãe para acordar de madrugada
Para ver se está quentinho em sua cama.
O por que não tem amigos,
Para ficar a tarde inteira no videogame.
Ele chora...
E não tem ninguém para lhe ensinar
o por que o coração doe,
E as lágrimas nascem...
Está sozinho...
Com frio, fome e carência...
Garoto inocente,
Que não quer matar e nem roubar,
Mas sim ganhar amor e carinho.
Garoto que sonha em ser jogador de futebol.
Garoto igual aos outros...
Mas sem lar...
Anjo da Madrugada
Que mora nos becos da vida
Anjo Inocente...
Anjo Criança...
Anjo Carente...
É esse garoto,
O Anjo Das Ruas.



Descobertas

A cada novo dia
As descobertas crescem,
Descobertas de erros.
Um tempo perdido
Que não foi aproveitado.
O tempo levou com sua força
Os anos de inocência
E deixou descobertas de um novo mundo;
Mundo onde a realidade
Não é um conto de fadas...
Amores falsos
Que o tempo deixou claro.
Sombras de preocupação;
Preocupação com a vida.
Um independência a ser conquistada
Um destino a ser traçado
Sonhos a serem realizados
Um futuro a ser descoberto.