Para se entender um amor,
É preciso antes levar muitos foras,
Como marcar com alguém "especial"
E ficar por horas esperando,
E no final esse alguém nem te telefonar.
Para se entender uma dor,
É preciso antes chorar por várias razões,
Sentir-se só,
Mesmo tendo mais de cinco pessoas na mesma casa que você.
Para se entender uma vida,
É preciso viver lúcido uns cem anos ou mais,
E do jeito que o mundo está,
A probabilidade de isso acontecer é de uma em dez mil.
Para se entender a morte,
É preciso esperar que um dia ela nos pegue,
E ver o que nos acontece depois.
Para se entender a saudade,
É preciso sentir a falta de alguém,
Mais de cinco vezes.
Para se entender o valor de um sorriso,
É preciso ver todos que passarem por você de cara fechada.
Para se entender o valor de um presente,
É preciso passar mais de três aniversários sem receber uns parabéns.
Para se entender o valor da família,
É preciso muita das vezes perder um ou mais integrantes dela.
Para se entender o valor de um emprego,
É preciso ficar desempregado por mais de dois anos,
Em casos mais específicos, em seis meses
Já se sabe como faz falta ter um patrão.
Para entender o valor de tudo que existe,
É certamente impossível,
Pois nem um terço do que conhecemos,
Sabemos se quer de onde veio e para onde vai.
Sem contar que muitas coisas passam despercebidas de tal modo,
Que só notamos que perdemos,
Um ou dois anos depois.



Comentários