Dentre o frio da estação
Fica o desejo mais fixo
De todos que se elaboram
Nas mais conseqüentes noites de prazer.
Na insaciável devoção,
Da mais constante explosão
De permanentes conceitos de desejar alguém,
Como no infinito de um sonho de extrema paixão.
Na penumbra onde nossos corpos se escondem
Fica a melodia do sussurro,
Da improvável negação
Pois é literalmente impossível
Fugir de tanta pressão de tal prazer inconsolável.
Na fixação de um corpo ao outro
Fica a satisfação de uma profunda paixão.



Comentários